Caixa de texto: "A graça e a verdade se encontraram, a justiça e o juízo se beijaram..."
Esta e a unção que repousa sobre aqueles que se deixam abraçar pelo Espírito da Verdade.
Na realidade, não precisamos de usar, mesmo simbolicamente, algo que foi um dia literal. A unção com o óleo,  hoje, tipifica o derramar do Espírito Santo sobre nós. No entanto, não é o óleo que nos satisfaz. É a simples e pura presença do Espírito Santo em nossas vidas. É a manifestação do Espírito da Verdade, que nos ensina todas as coisas. E isto é tremendo, simplesmente maravilhoso, pois não precisamos de acrescentar nada "ao que já está posto".

I João 2.27 E a [unção] que vós recebestes dele, fica em vós, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine; mas, como a sua unção vos ensina todas as coisas, e é verdadeira, e não é mentira, 
como ela vos ensinou, assim nele permanecereis.
Ex 40.15 E os ungirás como ungiste a seu pai, para que me administrem o sacerdócio, 
e a sua [unção] lhes será por sacerdócio perpétuo nas suas gerações.
Is 10.27 E acontecerá, naquele dia, que a sua carga será tirada do teu ombro, e o seu jugo do teu pescoço; 
e o jugo será despedaçado por causa da [unção].
unçãoCaixa de texto: M i r r a

A mirra fluida, de odor agradável, mas de sabor amargo, representa a morte preciosa de Cristo. Na Bíblia a mirra é usada principalmente em sepultamentos. Portanto, a mirra está relacionada à morte. De acordo com João 19, quando Nicodemos e outras pessoas estavam preparando o sepultamento do corpo do Senhor Jesus, eles usaram a mirra.

A mirra provém de uma árvore aromática. Esta árvore verte seiva como resultado de ser cortada ou através de alguma abertura ou incisão natural. Nos tempos antigos, esta seiva era usada para reduzir os sofrimentos da morte. Quando o Senhor Jesus foi crucificado, ofereceram-Lhe vinho misturado com mirra para diminuir Sua dor. Entretanto, Ele recusou-se a tomá-lo. 

Sem dúvida, a mirra em Êxodo 30 é um símbolo da morte do Senhor. Podemos assim dizer que quando nos ungimos com mirra, concordamos com a crucificação do nosso velho homem, conforme Romanos 6:6...

"sabendo isto, que foi crucificado com ele o nosso velho homem, para que o corpo do pecado seja desfeito e não sirvamos mais ao pecado como escravo."

Versículos na Bíblia referente a Mirra: Gn.37:25   -   Gn.43:11   -   Ex.30:23   -   Et.2:12   -   Sl.45:8   -   Pv.7:17 -  Ct.1:13   Ct.3:6   -   Ct.4:6   -   Ct.4:14   -   Ct.5:1   -    Ct.5:5    Ct.5:13  -  Mt.2:11  -   Mc.15:23
Caixa de texto: Nardo

O nardo e a mirra estão citados juntos em Cantares 1:12, numa tipologia de comunhão entre a esposa e o seu amado:"Enquanto o rei está assentado à sua mesa, o meu nardo exala o seu perfume, O meu amado é para mim um saquitel de mirra, posto entre os meu seios."

Em Cantares 4:6 fala da mirra e do incenso (oração) como um lugar mais excelente. Nos vers.7 ao 15 o esposo exalta a noiva, como a mais excelente fonte das águas vivas, mencionando os ungüentos e as especiarias: (leia)

A unção com óleo, traz esta convicção, da presença interior do Espírito. Isto sempre foi uma constante na vida diária daqueles que conhecem a verdadeira consagração (como ato contínuo)  e comunhão com o Senhor.

O nardo representa também nas escrituras uma aceitação e participação na morte e ressurreição de Cristo (comunhão plena). Não existe outro meio de comunhão com o Senhor se não for através da sua morte, e nossa morte com Ele, sua ressurreição e nossa ressurreição com Ele.   Mc.14:3-9 e Jo.12:3-7 são passagens claras a este respeito. O nardo traz uma convicção plena da comunhão da igreja com o seu Senhor.

Esta unção "em Cristo" vem de Deus: "Mas aquele que nos confirma convosco em Cristo e nos ungiu é Deus, que também nos selou e nos deu o penhor do Espírito em nosso coração". II Co.2:21-22

Versículos na Bíblia referentes a nardo: Ct.1:12 - Ct.4:13 - Ct.4:14 - Mc.14:3 - Jo.12:3 
Caixa de texto: Bálsamo

Um tipo de óleo  das regiões de Gileade. 
Era exportado para o Egito ( Gn.37:25; 43:11) e para Tiro (Ez.27:17) 

Mencionado como "propriedade" curativa conforme Jeremias 46:11.
"Sobe a Gileade e toma bálsamo, ó virgem filha do Egito; debalde multiplicas remédios, pois não há remédio para curar-te."

Mencionamos a palavra profética com respeito a destruição de Babilônia: Atente para - Cura para a ferida...

"Repentinamente caiu Babilônia, e ficou arruínada; lamentai por ela, tomai bálsamo para a sua ferida, porventura sarará...
Ainda em Jeremias, o profeta lamentava pela dor do seu povo:
"Acaso não há bálsamo  em Gileade ? 
Ou não há lá médico ? Por que, pois, não se realizou a cura da filha do meu povo ?" Jeremias 8:22

Para os nossos dias:

"Está alguém entre vós doente ? Chame os presbiteros da igreja, e estes façam oração sobre ele, ungindo-o com óleo em nome do Senhor." Tiago 5:14

Versículos na Bíblia refentes a bálsamo: Gn.37:25 - Gn.43:11 - Ct.5:13 - Ct.6:2 - Jr.8:22 - Jr.46:11  Jr.51:8 - Ez.27:17 - Mt.26:7 - Mc.14:3 - Mc.14:4 - Lc.7:46  Lc.23:56 - Jo.11:2 - Jo.12:3 - Ap.18:13
Caixa de texto: Aloés.

Junto com a Mirra e a acássia, o aloés denota "santificação".  

"todas as tuas vestes cheiram a mirra, aloés e a acássia, desde os palácios de marfim ressoam instrumentos de cordas que te alegram." Salmo 45:8

Certamente esta era a unção ao sacerdócio: 

"E vestirás com eles a Arão teu irmão, e também seus filhos, e os ungirás e consagrarás, e os santificarás, para que me administrem o sacerdócio". Êx.28:41
Atente para estas três terminologias que decorrem da unção: (ato de ungir) consagrarás, santificarás, para que me administrem...

Em eclesiastes 9:8, quando a palavra nos diz: 

"Em todo tempo sejam alvas as tuas vestes, e jamais falte o óleo sobre a sua cabeça."
Interpretamos nesta revelação, o Espírito em plenitude, principalmente, morte e ressurreição conforme Jo.19:39

Certamente que junto também está o aloés.

Versículo na Bíblia referentes à aloés: Sl.45:8  -  Pv.7:17  -  Ct.4:14  -  Jo.19:39
Caixa de texto: Acássia

A quarta especiaria, acássia (ou cássia), representa o poder da ressurreição de Cristo. 

No salmo 45, que descreve proféticamente a união de Cristo com sua igreja, nos versículos 7 e 8, a palavra nos diz: 

"Tu amas a justiça e aborreces a impiedade; por isso Deus, o teu Deus te ungiu com óleo de alegria, mais do que a teus companheiros.
Todas as tuas vestes cheiram a mirra, a aloés e a acássia, desde os palácios de marfim de onde te alegram." A acássia e o cinamomo pertencem à mesma família. O cinamomo provém da parte interior de uma casca e a acássia da parte exterior. 

Tanto o cinamomo quanto a acássia são agradáveis e fragrantes. Além disso, tais plantas freqüentemente vivem e crescem em lugares onde outras plantas não podem crescer.

Nos tempos antigos a acássia era usada como um repelente contra insetos e serpentes. A acássia, portanto, representa o poder, a eficácia da ressurreição de Cristo. A ressurreição de Cristo pode opor-se a qualquer tipo de ambiente e Sua ressurreição é certamente um repelente. Ela afasta todos os "insetos" malignos e, especialmente, a antiga serpente, o Diabo.

Versículos Bíblicos refentes à acássia: Ex,30:24  -  Sl.45:8  -  Ex.27:19
Caixa de texto: Cálamo

O cálamo mencionado em Êxodo 30 é uma cana. 

A raiz hebraica da palavra mirra significa fluir e a raiz para cálamo significa levantar-se. O cálamo (cana), cresce no pântano ou lugares úmidos. Mas, embora, cresça no pântano, é capaz de subir rapidamente em seu crescimento. 

De acordo com a seqüência das especiarias, o cálamo representa a ressurreição do Senhor Jesus no lugar da morte. O Senhor foi posto em um pântano, numa situação de morte, mas pelo Espírito, em ressurreição,  Ele levantou-Se, ficou, e está em pé. O cálamo, portanto, representa a ressurreição preciosa de Cristo. 

Em Mateus 12:20, quando a palavra nos diz: "não esmagará a cana quebrada..." é uma alusão ao cumprimento profético literal da ressurreição de Jesus.
Experimentamos isto de um modo espiritualmente prático conforme Romanos 8:9-11, que nos diz: 

"Vós, porem, não estais na carne, mas no espírito, se é que o Espírito de Deus habita em vós. Mas, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele. E, se Cristo está em vós, o corpo, na verdade, está morto por causa do pecado, mas o espírito vive por causa da justiça.
E, se o Espírito daquele que dos mortos ressuscitou a Jesus habita em vós, aquele que dos mortos ressuscitou a Cristo também vivificará os vossos corpos mortais, pelo seu Espírito que em vós habita."

Versículos na Bíblia referentes à cálamo:  Ct.4:14  -  Ex.27:19
Caixa de texto: Cinamomo

O cinamomo representa a doçura e a eficácia da morte de Cristo. A eficácia da morte de Cristo está no Espírito. O Espírito é como uma dose completa de remédio (Jeova-Rafha). Alguns remédios são completos em si mesmo, contendo alguns elementos que fortalecem e outros elementos que eliminam o mal. O Espírito da Verdade, é completo em sí mesmo. Se tomarmos este Espírito (completo), isto nos curará, não importando qual seja nossa doença, pois contido neste Espírito está o elemento que nos fortalece e que nos livra de todo o mal,  isto  vem pela UNÇÃO. O poder mortificador da morte de Cristo está hoje neste Espírito em plenitude.

Em Colossenses 3:5 Paulo diz: "Fazei, pois, morrer a vossa natureza terrena: prostituição, impureza, paixão, lascívia, desejo maligno e a avareza, que é idolatria". Em nossos membros pecaminosos está a lei do pecado, a qual nos faz prisioneiros do pecado e faz nosso corpo corrompido tornar-se o corpo da morte (Rm 7:23-24). Portanto, nossos membros, os quais, são pecaminosos, estão identificados com coisas pecaminosas, tais como: fornicação, impureza, paixão, desejo maligno e avareza.

Gálatas 5:24 diz: "E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e concupiscências". A crucificação de Cristo é completa em sí mesmo e podemos aplicá-la agora à nossa carne cheia de concupiscências. Isto corresponde a Romanos 8:13 que diz: "Porque se viverdes segundo a carne, caminhais para a morte; mas, se pelo Espírito mortificardes os feitos do corpo, certamente vivereis". Por nós mesmos, não somos capazes de mortificar os feitos de nosso corpo. Não somos capazes de fazer isto por nos mesmos, mas pelo poder do Espírito que em nos habita, tomamos isto por fé e subjulgamos nosso corpo mortal, ou seja o mortificamos com seus feitos.

A fim de vivermos isto na prática, necessitamos abrir-nos ao Espírito e permitir-Lhe que flua dentro de nós. Através do fluir do Espírito, experimentaremos a eficácia da morte de Cristo. Isto não é ascetismo, mas é a operação do Espírito em nosso interior.
Podemos experimentar este mortificar em nossas vidas de um modo diário, com jejuns e orações. O ungir com óleo, certamente que é a aceitação da UNÇÃO do Espírito, e isto é bíblico, no sentido prático. É a morte de Cristo aplicada em sua vida pela UNÇÃO.

Versículos na Bíblia referentes à cinamomo:  Ex.30:23  -  Pv.7:17  -  Ct.4:14